domingo, 28 de fevereiro de 2010

Crescimento e desenvolvimento do ser humano


Crescimento
´´De um modo geral, considera-se crescimento um processo dinâmico e contínuo que ocorre desde a concepção até o final da vida, expresso pelo aumento do tamanho corporal. Todos os seres humanos nascem com um potencial genético que poderá ou não ser alcançado, dependendo das condições que este ser humano será exposto da concepção até a vida adulta.`` (Romani S. A. M., Lira P. I. C., 2004).
Fisiologicamente falando, o crescimento acontece devido ao aumento da concentração de células (hiperplasia) em determinadas partes do corpo como, por exemplo, a epífise de crescimento, que nada mais é que o aumento que ocorre no tamanho dos ossos principalmente na fase infantil até por volta do final da adolescência, momento no qual as proporções corporais de cada indivíduo vão se definindo.
O fato de o corpo das crianças estar em desenvolvimento e, portanto, possuir quantidades menores de células se comparadas ao corpo de um adulto, nos dá a idéia do porque as crianças possuem uma maior flexibilidade corporal em comparação aos adultos em geral, pois, se os ossos estão em desenvolvimento, naturalmente eles são mais moles, provocando uma maior mobilidade principalmente nas articulações, e, se os músculos possuem maior elasticidade, conseguem produzir movimentos mais elásticos e com menores possibilidades de lesões musculares; a junção da mobilidade óssea e articular à elasticidade muscular formam a flexibilidade.
Atividades físicas
A prática de atividades físicas estimula nosso corpo a produzir células e também a renová-las mais rapidamente, influenciando diretamente o ritmo de crescimento dos indivíduos e também o desenvolvimento psicológico e motor, porém, é sempre bom lembrar que a prática de atividades físicas de alto rendimento não é recomendada para as crianças pois, na infância, atividades de alto rendimento podem ser prejudiciais ao crescimento normal da mesma (homeostasia). Também é de extrema relevância destacar a importância de uma nutrição adequada para o crescimento e desenvolvimento, principalmente nas primeiras fases da vida pois uma alimentação inadequada pode gerar diversos problemas, dos quais posso destacar a desnutrição.
´´A Pesquisa Nacional sobre Saúde e Nutrição (PNSN) de 1989, revelou que 31% das crianças brasileiras menores de cinco anos apresentavam alguma forma de desnutrição e que o déficit mais frequente estava na relação altura/idade, indicando predomínio de desnutrição crônica.`` (Romani S. A. M., Lira P. I. C., 2004).
Desnutrição
 A desnutrição pode ser classificada em duas classes: desnutrição primária e desnutrição secundária. A desnutrição primária ocorre quando o indivíduo simplesmente não ingere os nutrientes necessários para a manutenção básica do organismo e, a desnutrição secundária ocorre quando o organismo não absorve os nutrientes que foram ingeridos devido a alguma disfunção e/ou problema de saúde (doenças). Os nutrientes básicos de uma alimentação adequada são os glicídios, os protídios, os lipídios, as vitaminas, os minerais e, claro, a água. As principais fontes, as funções, os benefícios e os prejuízos pela falta e pelo excesso tento simplificar da seguinte forma:
Glicídeos
GLICÍDIOS - são também conhecidos como carboidratos ou hidratos de carbono. Estes nutrientes são a principal fonte de energia para o ser humano, por isso, são essenciais na dieta principalmente de pessoas que gastam muita energia como as crianças, os jovens e trabalhadores braçais. A falta de glicídios no organismo pode causar tonturas, dores de cabeça e magreza excessiva. As principais fontes de glicídios são os cereais, as leguminosas e derivados, raízes, hortaliças, frutas e alimentos de origem animal.
Protídeos
PROTÍDIOS - são também conhecidos como proteínas e são formados por elementos menores chamados de aminoácidos. Os protídios são importantíssimos para o organismo formar e regenerar tecidos, formar enzimas, anticorpos e hormônios, manter a distribuição de líquidos do corpo e transportar, através do sangue, substâncias como gorduras, hormônios e vitaminas. Sua falta pode ocasionar perda de peso, cansaço frequente, diminuição da resistência à doenças e especificamente em crianças pode provocar crescimento lento e atrofiado, além de lesões no encéfalo, levando a um desenvolvimento mental deficiente. As principais fontes de protídios são os alimentos de origem animal, o leite e derivados e as leguminosas.
Lipídeos
LIPÍDIOS - são também conhecidos como gorduras ou ácidos graxos. Estes nutrientes participam da formação de vários tecidos do corpo, além de transportarem as vitaminas lipossolúveis no seu processo de absorção. A falta de lipídios ocasiona doenças carenciais pela falta das vitaminas lipossolúveis, que deixam de ser transportadas, além de causar um emagrecimento exagerado no indivíduo. As principais fontes de lipídios são o óleo de fígado de peixe, os óleos vegetais de milho, soja e algodão, açafrão, arroz e a gema de ovo.
VITAMINAS LIPOSSOLÚVEIS - são encontradas nos alimentos que contém lipídeos e são absorvidas junto com a gordura da dieta.
Vitamina A
VITAMINA A - as suas principais funções estão ligadas ao crescimento, a integridade dos epitélios, a visão, a reprodução e a dentição. A deficiência desta vitamina pode provocar cegueira noturna, no crescimento pode causar problemas de dentição e de baixa estatura, causa também uma diminuição na resistência a infecções, principalmente respiratórias. As principais fontes são alimentos de origem animal como óleo de fígado de peixe, fígado, gema de ovo, leite integral, carotenos (substâncias corantes amarelas e avermelhadas) que se transformam em vitamina A, cenoura, abóbora, pimentão, agrião, couve, espinafre, alface, manga, mamão, pêssego e goiaba.
Vitamina D
VITAMINA D - tem como função aumentar a absorção do cálcio e do fósforo da dieta, promovendo melhor utilização e retenção desses minerais, é fundamental na formação dos ossos. A carência desta vitamina pode provocar:
  • raquitismo nas crianças (ossos moles, pernas arqueadas, deformações esqueléticas);
  • amolecimento dos ossos em adultos;
  • deficiências dentárias.
Esta vitamina esta presente em poucos alimentos de origem animal, a principal fonte é a pró vitamina (substância que se transforma em vitamina no organismo) existente na pele, que, ao receber os raios ultravioleta do sol, se converte em vitamina D.
Vitamina E
VITAMINA E - desempenha papel importante na integridade dos sistemas nervoso, muscular e vascular. Sua deficiência se manifesta principalmente através da hemólise de eritrócitos, que é a destruição de glóbulos vermelhos, e de anemia e dermatite em lactentes.
VITAMINAS HIDROSSOLÚVEIS - são as vitaminas do complexo B (B1, B2, B6, B12, PP) e a vitamina C que não são absorvidas junto com os lipídeos da dieta. Por não ficarem armazenadas, é necessária sua ingestão diária. Algumas manifestações por deficiência:
Vitamina C


  • BARBIERI (B1) - manifestações neurológicas, cardiovasculares e anorexia;
  • PELAGRA (PP) - dermatite, diarréia, demência e até a morte;
  • B2 - dermatite, parada de crescimento, distúrbios digestivos e do sistema nervoso;
  • B6 - fraqueza, irritabilidade, insônia;
  • ESCORBUTO (C) - fragilidade capilar, sangramento das gengivas, hemorragia subcutânea, dificuldade de cicatrização;
  • B12 - anemia.
MINERAIS - fazem parte da estrutura corporal do ser humano sendo, portanto, indispensáveis na alimentação.
Leite
CÁLCIO - é o elemento inorgânico mais abundante no ser humano, podendo chegar a 12oo gramas em um adulto. Por volta de 98 a 99% do cálcio do corpo se encontra nos ossos e dentes. tem um papel importante na excitabilidade de músculos e nervos. Pode ser encontrado no leite, melado de cana, brócolis e couve.
FÓSFORO - todos os tecidos do corpo humano possuem fósforo, porém, a maior parte está nos ossos. Fundamental nas reações celulares que envolvem energia. Pode ser encontrado em alimentos ricos em protídeos (carnes, leite, ovos), leguminosas, cereais integrais.

Algas

IODO - a tiroxina, hormônio produzido pela tireóide, necessita de iodo para a sua formação. O crescimento e o desenvolvimento mental, as reações metabólicas e a distribuição de protídeos e gorduras no corpo estão ligados a função da tireóide e, assim, ao iodo. Sua deficiência provoca o conhecido bócio (aumento da glândula tireóide). É encontrado em peixes, frutos do mar, algas.
ÁGUA - constitui cerca de 2/3 do peso corporal total de um adulto e pode ser considerada o principal componente do organismo depois do oxigênio, é o mais importante elemento para a manutenção da vida. Quando ocorre uma perda excessiva e não há uma reposição adequada, o indivíduo pode chegar a desidratação. Alguns exemplos de alimento que possuem água:
Água

  • MELANCIA - 93%
  • LARANJA - 88%
  • MAÇÃ - 85%
  • CARNES - 60 a 75%
  • OVO - 74%
  • BANANA - 7%

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário